Natal sediará Campeonato Regional Nordeste de Bocha Paralímpica

Torneio acontecerá entre os dias 8 e 10 de junho, no Colégio Nossa Senhora das Neves



Natal sediará Campeonato Regional Nordeste de Bocha Paralímpica

Natal será a casa da bocha paralímpica a partir desta sexta-feira (8) até o domingo (10). Nesse período, atletas do Nordeste estarão na capital potiguar para participar do Campeonato Regional 2018, considerado o mais importante da modalidade na região. O torneio acontecerá no Colégio Nossa Senhora das Neves e é promovido pela Associação Nacional de Desporto para Deficientes (Ande).

 

Além de 11 atletas da Associação Paradesportiva do Rio Grande do Norte (Aparn), a competição reunirá outros 62 participantes de clubes da Bahia, da Paraíba, de Pernambuco e do Ceará, que disputarão nas classes BC 1 e BC 3, com auxílio de um ajudante, e BC 2 e BC 4, sem o auxílio de um ajudante.

 

Os três melhores de cada categoria garantirão vagas no Campeonato Brasileiro de Pares e Equipes, previsto para setembro, no Recife (PE), no Campeonato Brasileiro Individual, agendado para dezembro, em São Paulo (SP). O destaque da modalidade é para o atleta Paulo Renato Noronha, medalha de prata no Open Mundial do Canadá, em abril, na Classe BC 1.

 

A cerimônia de abertura do Campeonato Regional Nordeste de Bocha Paralímpica 2018 acontecerá na próxima sexta-feira (8), às 8h30, seguida da primeira partida do campeonato às 9h30.

 

Sobre o esporte

A bocha é um dos esportes em que homens e mulheres competem juntos. A competição consiste em lançar as bolas coloridas o mais perto possível de uma branca (jack ou bolim). Os atletas ficam sentados em cadeiras de rodas e limitados a um espaço demarcado para fazer os arremessos. É permitido usar as mãos, os pés e instrumentos de auxílio, e contar com ajudantes (calheiros), no caso dos atletas com maior comprometimento dos membros. No Brasil, a modalidade é administrada pela Associação Nacional de Desporto para Deficientes (Ande).

 

Praticada por atletas com elevado grau de paralisia cerebral ou deficiências severas, a versão adaptada da modalidade surgiu no Brasil no fim da década de 1970. A bocha teve um antecessor nos Jogos Paralímpicos, o lawn bowls, espécie de bocha jogada na grama. De acordo com o Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB), foi nesse esporte onde o Brasil conquistou a primeira medalha em Jogos Paralímpicos. Róbson Sampaio de Almeida e Luiz Carlos “Curtinho” foram prata nos Jogos de Heidelberg, na Alemanha, em 1972.