Marca Maxmeio

História

O tempo passa, o clima muda, o planeta aquece, o menino cresce, tudo naturalmente muda. Quando percebemos, as coisas estão totalmente diferentes. Mas, uma coisa não muda: o sentimento do aluno, do sempre aluno, pelo Neves.

A história conta, através dos anos, que o menino, agora homem, quando volta, ocupa-se de ver, de voltar a ver as mangueiras, o portão de seu Rafael, a capela, o sítio, como se o tempo tivesse parado enquanto ele viajava pelo mundo. É mágico o reencontro. Esses filhos que retornam à casa de Nossa Senhora das Neves são tomados por um sentimento tão forte que, para as outras pessoas, que não viveram aqui a infância, não entendem esse sentimento e dizem que isso não faz o menor sentido.

Sabemos, no entanto, que esse sentimento é fruto de uma história escrita há décadas pela rubrica do amor. Esse sentimento desafia o tempo e a distância, perpetua-se, materializa-se, ganha forma e é exatamente isso que faz a história dessa Escola atravessar o tempo, desafiar a lógica, porque essa história remonta  tantos anos de tantas outras histórias do menino antigo e da menina de agora que se misturam à própria história dessa Casa.

A história deste Colégio é contada através dos anos, das pessoas que por aqui passaram e pelas pessoas que aqui vivem passando a “lição” para os que chegam, como fizeram as Irmãs Alberta Garimbertti e Imaculada Widder em 1932 quando escreviam as 1ªs linhas da história que hoje se transforma em capítulos, de muitas que ainda serão contadas e que nos convidam a reviver, a relembrar  e a contar histórias de ontem, de hoje, porque uma história se faz com gente , com almas, com corações, com sonhos. E a do Neves é contada assim, recheada de fatos que hoje nem nos damos conta de como tudo aconteceu, mesmo porque esses fatos, alguns fatos, estão tão presentes no nosso cotidiano que não paramos para pensar nessas páginas escritas. Vejamos: você sabia que a imagem de Nossa Senhora no jardim interno do prédio central não é a de Nossa Senhora das Neves e sim a de Nossa Senhora das Graças que foi colocada em 02 de fevereiro de 1950, quando, na ocasião, foi inaugurada a Capela que, inclusive, contou com a presença de convidados ilustres, como o historiador Luis da Câmara Cascudo? Quem imagina, por exemplo, a agitação provocada pela entrada dos garotos nas diversas séries em 05 de fevereiro de 1975, ou a instalação da TV Neves – 1º Circuito de TV privado do Estado? Esses fatos nos remetem a tantos outros fabulosos como a criação do Clube Esportivo Neves (CENEVES) em 1981, da inauguração do Auditório em 1985, ano também da inauguração do CENIC.

Ah Neves de histórias, de mudanças assistidas, testemunhadas, de pessoas que ajudaram a escrever a história da educação do Estado – de Irmãs, professores, que tanto fizeram e que hoje nós testemunhamos e desfrutamos dessas mudanças.

Viver o São João Neves é presente, mas vivê-lo no “Caveirão” é outra coisa. Ensaiar as dancinhas no “Viveiro” , a Torcida Neves na “Gaiola”, jogar queimada no “Sítio”, tremer de medo da “casa da bruxa”, ouvir com rigorosa atenção as histórias de Dalva, das brincadeiras no parque... Tantas histórias que são (re) lembranças porque são vividas até hoje – no presente, como se passado e presente se entrelaçassem: a avó e a neta, o primo e a sobrinha, as traquinagens do pai quando era menino, a saia da farda curta da mãe constantemente repreendida pela tia freira, de um “Neves formando gerações”.  As viagens a Recife, Salvador e tantas outras, o orgulho de usar a farda de gala – quanta honra... A campanha para o CCE-MANA, o Encontrão que é, de fato, um encontro gigante. Falar do carinho, do zelo  das Irmãs pela nossa formação cristã, lembrar de Irmã Andréia, da Oração do Dia, do Momento Cívico, da  1ª Eucaristia, da Crisma, do medo da confissão... Tantas lições de vida, de doação. E o Neves Voluntário? Sair pedindo alimentos, roupas, brinquedos pelas ruas sem nenhuma vergonha, sem nenhum cansaço, limpar escolas pobres, brincar com crianças carentes, não se importar com o calor, nem, tampouco, com o trabalho – Doar ações, doar sentimentos aprendi aqui no Neves. Aprendi a olhar o outro, a pensar no outro e saber das histórias de ontem, contar para amanhã as de hoje, protagonizar capítulos, cenas com tanta intensidade que nos fazem pensar em histórias de ­sempre, contadas, vividas, cantadas... Sabe, eu sou do Neves com muito orgulho, com muito amor ô ô ô.

Ana Maria Régis

ALGUNS DADOS CRONOLÓGICOS DE 1932 À ATUALIDADE

05/01/1932 Data de Fundação do Colégio Nossa Senhora das Neves situado á Rua Fonseca e Silva, 1088 - Alecrim - Natal/RN. Ficava localizado em frente ao Colégio Pe. Miguelinho; o prédio era alugado, hoje funcionando um posto de gasolina.
15/02/1932 Início das aulas do curso Primário com 136 alunas.
28/04/1932 Chegada das primeiras Irmãs: Alberta Garimberti, Imaculada Widder, Anunciada Caldas e Luisa Dantas.
01/09/1932 Início do ensino particular com 26 alunas.
08/12/1932 Inauguração da capela.
17/01/1935 Lançamento da 1ª pedra do atual prédio situado à Pça. Pedro II, nº 1055 - Alecrim.
16/01/1936 Fundação do Curso Comercial com a presença de Dom Marcolino Esmeraldino de Souza Dantas, bispo diocesano.
18/01/1936 início do Curso Comercial com 14 alunas.
20/09/1936 Chegada das Irmãs Anita Ur e Aquinata Eibel de Nova York, USA.
07/03/1937 1ª Missa no prédio novo à Pça. Pedro II - 1055 - Alecrim, celebrada pelo Capelão, Pe. Ulisses Maranhão. Iniciado o ensino do Curso Ginasial com 15 alunas no Departamento Feminino do Colégio Santo Antônio - Marista.
08/08/1938 Fundação da Pia União.
12/01/1939 Equiparação do Curso Comercial.
27/02/1939 Chegada das Irmãs Aquilina Eibel e Edwiges Witkowska de Viena - Áustria.
29/02/1940 Implantação do Curso Ginasial - verificação prévia nº 119 de 29-02-1940.
18/01/1944 Instalação do telefone nº 1500.
19/03/1945 Inauguração do Pavilhão "Cristina", em homenagem à Superiora Provincial, hoje funcionando a Pré-Escola.
29/04/1946 Início da construção da ala direita e capela.
03/11/1948 Criação do Curso Científico (Colegial) - Decr. Nº 25.734 de 03.11.1948.
02/02/1950 Benção da Capela atual e da estátua de Nossa Senhora das Graças no pátio interno. Foi celebrada a 1ª Missa Solene pelo Bispo de Natal, Dom Marcolino Dantas e inaugurado o busto do Desembargador Tomás Salustino, na frente da capela.
18/08/1950 Fundação da Associação das Ex-alunas com o nome de "Madre Alberta Garimbertti".
04/10/1952 Visita da Imagem peregrina de Nossa Senhora de Fátima.
03/08/1956 Morte da fundadora do Colégio, Madre Alberta Garimberti.
06/09/1957 Fundação do Grêmio Cultural "Rui Barbosa"
01/03/1958 Criação do 1º jornal "O Reflexo", órgão da JEC do Colégio Nossa Senhora das Neves.
01/12/1961 Extinto o Curso Comercial.
15/03/1962 Implantação do Diretório Estudantil "Monsenhor Nivaldo Monte".
08/04/1963 Fundação do Clube da Semente por Ir. Clemens Santa Cruz Montenegro.
02/03/1964 Implantação do Curso Gratuito Noturno com 154 alunas.
01/12/1966 Extinção do Internato.
29/12/1966 Ir. M. Gonzaga foi eleita Personalidade do Ano.
08/04/1967 Falecimento de Dom Marcolino Esmeraldino de Souza Dantas.
05/05/1967 Inscrição de Pessoa Jurídica e do estabelecimento no Cadastro Geral.
27/10/1967 - Declaração de Utilidade Pública Estadual - Lei nº 3.538.
21/11/1967 Abertura do 1º centenário de Fundação da Congregação das Filhas do Amor Divino.
02/07/1968 Excursão à Europa com Ir. Aquinata Eibel, alunas, pais e amigos do CNSN.
05/08/1969 Inauguração do Ginásio Madre Fidélis, iniciado em 1937.
05/04/1970 Abertura dos 1ºs Jogos Olímpicos Interclasses.
27/06/1971 Inauguração do novo prédio do Jardim de Infância.
05/10/1971 Abertura dos I Jogos Olímpicos Infantis.
28/09/1972 - Abertura da 1ª edição dos Jogos Escolares da Província (JEPs)
26/03/1973 O Colégio das Neves é declarado de Utilidade Pública Federal - Decr. Nº 71.987.
01/11/1973 Expedição do Certificado para Fins Filantrópicos - Prot. Nº 242.334/73.
05/02/1975 Introdução de turmas mistas nas diversas séries.
16/04/1978 Inauguração da Piscina da Pré-Escola e implantação o Curso de Laboratorista e Análises Clínicas.
10/03/1979 Inauguração da nova lanchonete. A benção foi dada por Frei José (Capuchinho).
03/03/1980 Instalação do Semi-internato para alunos até a 5ª série.
15/03/1980 Instalação do Circuito Interno de TV.
20/05/1980 Reconhecimento do 1º e 2º graus e cursos profissionalizantes - Portaria nº 562/80 - SEC/RN de 20.05.80.
05/08/1980 Fundação do Centro Cívico Escolar "Madre Auxiliadora Nóbrega de Almeida" - CCE_MANA - Presidente: Alessandro Warley Candéas.
22/08/1980 Registro do Laboratório no Conselho Regional de Farmácia - CRF - 14 - nº 0512 - Categoria I - Farmacêutico.
05/10/1980 Abertura dos I Jogos Infantis Mirins.
19/03/1981 Construção da Capela na Residência das Irmãs.
05/08/1981 Abertura do Ano Cinqüentenário do CNSN e Inauguração do Parque Aquático "Ir. Perpétua Lins Vieira".
01/03/1982 Instalação de televisores a cores nas salas de aulas.
05/08/1982 Encerramento do Ano Jubilar. Instalação do PABX com 16 ramais e de uma Central Sonora.
28/09/1982 Instalação da nova entrada para pedestres na Rua Olinto Meira.
24/04/1983 1ª competição de Natação da Federação Aquática Norteriograndense - FAN - sobressaindo-se o Colégio das Neves.
10/06/1983 I troféu de natação "Irmã Olivete".
22/08/1983 Criação do Grupamento de Escoteiros do AR - G-35.
29/12/1983 - Criação do Clube Esportio - CENEVES.
08/01/1984 1º lugar geral no vestibular foi conquistado pela nossa aluna VALÉRIA CARLA ROCHA LIMA, respondendo 247 de 300 questões.
03/08/1984 Visita da Superiora Geral Madre M. Bonfília Brzeska.
07/01/1985 Início da construção do novo Semi-Internato.
14/04/1985 Inauguração do Auditório "Madre Francisca Lechner".
26/09/1985 Inauguração do novo Semi-Internato.
01/12/1985 Início da Construção do Centro Integrado de Ciências - CENIC.
14/08/1987 Compra do "Recanto Mãe Admirável" em Tabuão - Ceará Mirim/RN. A quantia necessária foi conseguida na Europa por Ir. M. Aquinata Eibel.
22/02/1988 Inauguração do Centro Integrado de Ciências - CENIC.
02/04/1990 Início do Curso de Computação com 12 computadores e 120 alunos inscritos.
24/01/2001 Extinção do Semi-internato
01/01/2002 Transferência da Educação Infantil para o novo prédio.
26/11/2004 Publicação da autorização de funcionamento da Faculdade Católica Nossa Senhora das Neves pela Portaria MEC. 3895 de 26 de novembro de 2004.
01/09/2007 I Feira de Ciências.

VIII – DIRETORAS DO COLÉGIO DE 1932 AOS DIAS ATUAIS

01. Ir. M. Alberta Garimbertti 1932 - 1936
02. Ir. M. Imaculada Widder 1937 - 1946
03. Ir. M. Helena Trunk 1946 - 1947
04. Ir. M. Imaculada Widder 1947 - 1950
05. Ir. M. Fidelis Weninger 1950 - 1954
06. Ir. M. Benigna Costa 1954 - 1956
07. Ir. M. Auxiliadora N. Almeida 1956 - 1962
08. Ir. M. Fidelis Weninger 1962 - 1965
09. Ir. M. Benigna Costa 1966 - 1972
10. Ir. M. Perpétua L. Vieira 1972 - 1981
11. Ir. M. Olivete A. Brandão 1981 - 1992
12. Ir. M. Inês Alves Saraiva 1993 - 1998
13. Ir. Almaisa Lopes de Brito 1999 - 2005
14. Ir. Marli Araújo da Silva 2006

IX– CAPELÃES DO COLÉGIO DE 1937 ATÉ OS DIAS ATUAIS

01. Pe. Ulisses Maranhão 1937
02. Cônego Luis Adolfo 1938
03. Pe. Benedito Alves -
04. Pe. Nivaldo Monte 1948 - 1963
05. Pe. Heitor A. Sales 1963 - 1978
06. Pe. Assis Pereira 1978 (3 meses)
07. Pe. José F. Campos 1979 - 1982
08. Pe. Alfredo Costa 1983 - 1990
09. Pe. João Penha Filho 1990